VISITANTES   428.917
MISS SUMOL CUP - DIA 6

KARLA COSTA-TAYLOR É A GRANDE VENCEDORA

 

Numa final fantástica de emotividade, muito competitiva e de elevado nível, a brasileira Karla Costa-Taylor venceu a etapa portuguesa do Europeu de bodyboard, prova que ainda pontua para o Circuito Mundial, na praia da Costa Nova, em Ílhavo, sagrando-se, assim, Miss Sumol Cup 2010.

O triunfo da bodyboarder do Rio de Janeiro, que pela primeira vez em 15 anos conseguiu alcançar a final de uma competição em Portugal, só foi possível graças a uma prestação excelente, uma vez que o nível de surf praticado pelas adversárias na final foi muito bom, o que, não só abona em favor da vencedora, mas também das demais finalistas e, em última instância, do próprio Miss Sumol Cup, que durante seis dias reservou a praia ilhavense para os desportos de ondas, com grande e evidente adesão dos veraneantes.


 

Image

Image
 Pódio final

Em termos competitivos, Karla Taylor teve que se aplicar a fundo para chegar à vitória, o que apenas aconteceu a cerca de três minutos do termo da final, pois até aí a alternância no comando entre ela e mais duas das finalistas foi uma constante, mantendo-se até final a incerteza sobre quem ficaria no primeiro lugar. Porém, uma onda excelente (8.33 pontos) já perto do fim deu à atleta carioca a margem necessária para assegurar o primeiro lugar, relegando para as posições secundárias a compatriota Maylla Venturin (2.ª) e a alemã Joana Schenker (3.ª), que por diversas vezes na liderança da final.

"O campeonato teve um nível bom e a final foi excelente, com constantes trocas de lugar e com pontuações altas, o que demonstra o nível e empenho das atletas em vencer a prova", disse no final Rui Félix, Director-técnico das federações Portuguesa e Europeia de Surf e responsável pela competição de Ílhavo.

Image
 Karla Costa Taylor em acção 

No final, e na soma das duas melhores ondas, Taylor fez um «score» de 15.50 pontos, Venturin de 12.87, Schenker de 12.80 e Chiaki Okuyama, a japonesa que terminou em quarto lugar e a única que nunca conseguiu passar pelo primeiro posto, de 11.33.

Image
 Maylla Venturin fez a melhor onda de toda a prova

Image
 Joana Schenker ganhou vantagem na luta pelo título europeu 

Durante os dois dias de competição, o total de ondas surfadas pelas 37 bodyboarders inscritas, de 11 nacionalidades, foi de 377, com Maylla Venturin, ainda nos oitavos-de-final, a fazer a melhor onda, que recebeu nota máxima (10 pontos) do corpo de juízes.

Image
 Chiaki Okuyama não conseguiu intrometer-se na luta pela vitória

Das 18 atletas portuguesas que iniciaram a competição, apenas cinco lograram passar aos quartos-de-final e dessa fase apenas a experiente Rita Pires conseguiu chegar às meias-finais, ficando-se, no entanto, por aí. Já em 2009 a atleta da Costa Caparica foi a melhor lusa no Miss Sumol Cup, tendo alcançado a final, na qual ficaria no quarto e derradeiro lugar. 

Nota ainda para a atribuição do tradicional prémio Miss Simpatia a Natasha Sagardia. A porto-riquenha que em 2009 se sagrou Miss Sumol Cup, não foi além das meias-finais, mas a sua enorme boa-disposição e alegria valeram-lhe a distinção da organização, uma decisão que recebeu o aplauso unânime das participantes.

Image
 Natasha Sagardia recebe do autarca Paulo Costa o prémio Miss Simpatia 

A 6.ª edição do Miss Sumol Cup terminou na discoteca Estação da Luz, em Aveiro, com a tradicional Festa de Encerramento, com a animação a cargo dos dj convidados da Antena 3, Mónica Mendes e Rui Estêvão.